A AMAJUM ESTEVE PRESENTE NO ENCONTRO DE DIREITO COOPERATIVO

A Associação dos Magistrados da Justiça Militar da União (AMAJUM) esteve presente, na pessoa de seu Diretor, o Juiz-Auditor Edmundo Franca de Oliveira, no III Direcoop (Encontro de Direito Cooperativo)

– realizado em conjunto pelo Sistema OCB/RJ e a Comissão Especial de Direito Cooperativo da OAB/RJ – reuniu, no último dia 14, especialistas na área, além de representantes de cooperativas fluminenses. O Diretor de Integração Judiciária do IMB, Juiz Federal Edmundo Franca de Oliveira, compareceu representando o Presidente do Instituto, Desembargador Fábio Dutra.

O III Direcoop também contou com as parcerias da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Rio de Janeiro (OAB/RJ), do Instituto Brasileiro de Estudos em Cooperativismo (IBECOOP), da Asociación Iberoamericana de Derecho Cooperativo, Mutual y de la Economia Social y Solidaria (AIDCMESS), do Instituto dos Magistrados do Brasil (IMB) e do Conselho Federal da OAB.

A mesa de abertura teve as presenças dos Presidentes Ronaldo Gaudio (Comissão Nacional de Cooperativismo do Conselho Federal da OAB) e Daniel Menezes (Centro de Estudos e Pesquisas em Economia Pública e Social – Ciriec Brasil), do Juiz Federal Edmundo de Oliveira, do Chefe do Comitê de Pesquisa de Direito Cooperativo da ACI, Professor Hagen Henry, da Diretora da OAB/RJ, Dra. Marisa Gaudio, e do representante do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), Dr. Adilson Pires.

O Presidente do Sistema OCB/RJ, Dr. Vinicius Mesquita, que também ocupou a mesa de abertura, ressaltou que a instituição trabalha diariamente para que o cooperativismo seja reconhecido pelos poderes executivo, legislativo e judiciário.

Ao longo do dia, nos painéis Capilaridade do Direito Cooperativo, Inovação na Governança das Cooperativas e Gestão Jurídica do Ato Cooperativo, foram abordados temas relevantes para a área jurídica do cooperativismo como governança, compliance, Reforma Tributária, Ato Cooperativo, Medida Provisória n° 881/2019 que trata da Liberdade Econômica, entre outros.

De acordo com Ronaldo Gaudio, o evento foi uma oportunidade para consolidar a tendência do Rio de Janeiro em organizar eventos jurídicos em matéria de direito cooperativo.


FONTE: https://www.imb.org.br/index.asp?pg=noticias.asp&nsx=1&hash=4576