A AMAJUM ESTEVE PRESENTE NA INAUGURAÇÃO DA FOTO DO DESEMBARGADOR BERNARDINO LEITUGA NA GALERIA DE PRESIDENTES DO IMB

A Associação dos Magistrados da Justiça Militar da União (AMAJUM) esteve presente, na pessoa de seu Diretor, o Juiz-Auditor Edmundo Franca de Oliveira, na inauguração da foto do Desembargador Bernardino Leituga, na galeria de presidentes do IMB.

Sob muita emoção, foi inaugurada na Galeira de Presidentes do IMB nesta segunda-feira, dia 16, a foto do Desembargador Bernardino Machado Leituga, que foi Presidente em Exercício de janeiro de 2012 a abril de 2013. O Presidente do Instituto, Desembargador Fábio Dutra, descerrou a foto juntamente com o homenageado e a esposa, Dona Wilma, e afirmou a honra e a alegria de ser amigo do ex-presidente do IMB, que na gestão atual é Diretor 1º Tesoureiro. Também destacou, ao final, que “não adianta nada disso aqui se não continuarmos unidos, se cada um tomar um caminho”, e ainda conclamou os novos Magistrados a somar com todos.

A solenidade aconteceu na sede do IMB, no Centro do Rio, e contou com as presenças de Magistrados, familiares e amigos do Desembargador Leituga. A Presidente do Grupo de Estudos sobre Direito Eleitoral, Desembargadora Maria Augusta Vaz entregou um buquê de rosas à esposa do homenageado, Dona Wilma. Após a inauguração, além do discurso do Presidente do IMB, vários Magistrados fizeram uso da palavra para falar sobre o homenageado, como segue:

“A inauguração de hoje é para homenagear e trazer à memória de todos aqueles que passarão por esse corredor doravante a imagem de um ex-presidente do IMB que muito nos honra e de quem muito nos alegra ser amigo, e contar os seus feitos, aquilo que ele fez no decorrer da sua presidência e nos momentos até mais tempestuosos e de dificuldades que soube segurar e agir com o peso da sabedoria, que sempre é necessária àqueles que presidem alguma instituição.” (Des. Fábio Dutra – Presidente do IMB)

“Meu amigo Leituga, tenho uma grande dívida de gratidão para com você, porque, por seis anos seguidos, você também esteve praticamente à frente do nosso querido Instituto dos Magistrados do Brasil. Estivemos juntos, principalmente nos três primeiros anos em que a minha esposa teve as três mais difíceis internações e cirurgias dela, você praticamente esteve aqui à frente, me auxiliando em todos os momentos, em todos os eventos, como foi aquele evento que fizemos no Tribunal, o maior evento sobre mediação que já houve no Brasil até hoje, de uma semana inteira, e você esteve à frente, como também o nosso então Tesoureiro (Des. Fábio Dutra), que cuidava para que não faltasse dinheiro para pagar. Então, essa dívida de gratidão trago no meu peito, por isso fiz questão de deixar minha querida esposa Maria na Clínica São Vicente de Paulo, para vir te dar um abraço, com muito carinho, e à sua querida esposa Wilma.” (Des. Roberto Guimarães – Vice-presidente do IMB)


Perfil do homenageado

Formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde cursou Doutorado, no Setor de Direito Privado, o homenageado já compõe a Diretoria do Instituto dos Magistrados desde a década de 80. Foi 1º Vice-presidente, Diretor de Relações Interestaduais e Diretor de Estudos Especiais do IMB, em gestões distintas, até assumir a Presidência da entidade, em substituição ao Desembargador Jorge Uchôa de Mendonça.

Ingressou, através de concurso público, no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, como Juiz de Direito, em 4 de junho de 1970. Foi Juiz Eleitoral, de 5 de junho de 1970 a 31 de março de 1993. Promovido ao cargo de Juiz do Tribunal de Alçada Cível em 31 de março de 1993. Por merecimento, foi promovido a Desembargador, em 02 de março de 1998, integrando a 15ª Câmara Cível e, posteriormente, a 16ª Câmara Cível.

Entre as atividades associativas, participou como Membro da Associação Comercial do Rio de Janeiro, do Conselho Consultivo e Fiscal da Associação dos Amigos do Museu da Justiça do Estado do Rio de Janeiro, da Associação Brasileira de Juízes de Menores, onde também foi Diretor, e da Conferência de Juízes de Menores, que elaborou o livro “Notas Interpretativas ao Código de Menores”, pela Editora Forense, em 1980. Foi Membro e Presidente do Conselho Deliberativo da Associação de Solidariedade à Criança Excepcional (ASCE), mantenedora da Faculdade de Reabilitação da ASCE (FRASCE) e da Escola Profissionalizante, denominada Centro de Educação Integrada (CEI), obtendo Diploma e Troféu de Honra ao Mérito da mesma entidade.

Integrou diversos grupos de discussão e pesquisa na área jurídica, como a Comissão Especial para Uniformização dos Juizados de Menores do Estado do Rio de Janeiro, o VII Congresso Nacional da Associação Brasileira de Juízes de Menores, realizado em Salvador (BA), o VIII Congresso Nacional da Associação Brasileira de Juízes de Menores, realizado em Vitória (ES), o I Seminário Fluminense do Direito do Menor.


FONTE: https://www.imb.org.br/index.asp?pg=noticias.asp&hash=4620